Post Image

Uma das heranças que a pandemia da Covid-19 deixou foi a mudança da nossa relação com a nossa casa. O passar mais tempo em casa fez com que nossas prioridades em relação ao lar mudassem e isso já se tornou uma tendência. 

A pesquisa Casa do Futuro, realizada em julho de 2021 com a participação de 2.398 pessoas de todo o Brasil, pela Hibou, empresa de pesquisa e de monitoramento de mercado e consumo, mostrou alguns aspectos que podem estar presentes nas casas nos próximos anos. 

Conforme a pesquisa, nos próximos 10 anos, 81,3% dos entrevistados querem uma casa com mais espaço para as crianças e animais brincarem; 82,1%, com mais comodidade para receber os amigos; 84,9% mais espaço de convivência com a família; 65,5%, desejam um escritório ou espaço próprio para home office; 88,5% com mais organização dentro dos armários e 88,2%, que seja mais fácil de limpar.  

A automação residencial foi outro aspecto que chamou atenção no estudo. 73,9% dos entrevistados deseja uma casa com rede elétrica capaz de comportar maior demanda e 45,2% com mais automação, com luzes, cortinas ou eletrodomésticos conectados via wi-fi.  

A sustentabilidade também esteve presente nas respostas dos participantes. 86,1% deseja que a casa seja mais ventilada; 75,2% com mais luz natural e 78,6%, com reaproveitamento de água da chuva.

A casa dos próximos anos deve ser:

Dinâmica, com mobiliário flexível e funcional; 

Sustentável, com mais contato com a natureza (inclusive na decoração) e uso de luz natural; 

De decoração mais simples, confortável e prática;

Automatizada. 

Próx
Móveis planejados ou modulados? Veja as diferenças